EntrevistaExclusivoPelo Brasil

Respeitável público, com vocês, Gabriel Stauffer!

Após 31 anos desde a primeira estreia, o espetáculo “O Grande Circo Místico” está de volta ao Rio de Janeiro. Uma nova “trupe” traz na bagagem uma história de amor delicada e regada a clássicas canções populares brasileiras, e se prepara para estrear para convidados hoje, 24, apresentando os mais belos números, envolvendo música, teatro, dança, poesia e a arte circense.
No palco, o ator curitibano Gabriel Stauffer, vive o protagonista Frederico, um médico do exército, aristocrata, apaixonado, e que você vai poder conhecer melhor agora, nessa entrevista exclusiva para o                    “A Broadway É Aqui!”.

 

Gabriel StaufferMorando em solo carioca há quatro anos, o ator, que apostou na publicidade antes de se formar pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), pode dizer que vive um entrosamento com a arte desde pequeno; Gabriel, que também já trabalhou como modelo e com televisão, conheceu o universo do teatro durante a adolescência, quando entrou para o Grupo Oxigênio, que usa a arte de rua e o serviço social para contribuir de forma criativa e positiva na transformação da sociedade, através de apresentações artísticas com teatro, palhaços, arte circense, stomp, dança e pirofagia.
Dessa forma, a nova produção do diretor João Fonseca chega à vida do intérprete de Frederico como um marco especial, e que positivamente o favorece, afinal, já deu para perceber que dos desafios do mundo do picadeiro, ele entende e conhece.

“Meu primeiro musical também se passava no cenário circense, “Um Palhaço Diferente”, eu fazia o papel do apresentador do circo.
Comecei a fazer circo cedo, em 2007 com o grupo Oxigênio, em Curitiba. Lá tive aulas de circo e oficinas de Clown. Agora, aqui no Circo Místico, foi só reaquecer os motores. Mas cantar na corda bamba, de ponta cabeça e dando mortal são pontos de superação.”

Foto: Leo Aversa - Crédito obrigatório.

Gabriel, que já estava escalado para o elenco há três meses, mas a principio não como protagonista, assumirá a honrosa responsabilidade no lugar de Tiago Abravanel, afastado por uma torção no tornozelo, e conta como foi o processo para compor Frederico, além das dificuldades que encontrou, mesmo em meio a tantas habilidades.

“Frederico é um personagem que exige três habilidades específicas do ator: o circo, o canto e a interpretação. Pra mim, o maior desafio foi o canto, cantar Beatriz com todas as notas não é fácil. As músicas da peça são lindas, delicadas e bastante complexas. Pra dar conta desse desafio, além da orientação e grande apoio do nosso querido diretor musical, Ernani Maletta, estou fazendo preparação vocal com Ricardo Góes. Na interpretação, busquei muita referência em filmes, livros e até em conhecidos meus, amigos, que acho que tem um pouco de Frederico.

Gabriel
Gabriel como Frederico (Foto: Divulgação)

Ele é um homem guiado pelo coração, é aristocrata e médico. E se vê envolvido por uma trama orquestrada pela sua noiva, Charlote, quando ela descobre sua paixão secreta por Beatriz, a bailarina do circo que chega à cidade. É um personagem rico e cheio nuances, que vão desde o amor puro, ao enfrentamento transcendental dos horrores da guerra”.

O espetáculo que estreia oficialmente para o grande público na próxima quinta-feira, 01, está em fase de previews, mas Gabriel já consegue escolher seus momentos preferidos e mensurar suas expectativas para a temporada.

 “A peça inteira é especial e arrebatadora, mas particularmente existem dois momentos que mexem comigo. O momento que canto Beatriz, que considero uma das obras primas da mpb e o fim do espetáculo, que eu não posso falar agora. Mas quem for assistir vai poder compartilhar da mesma emoção.
Será minha primeira grande aparição nos palcos cariocas. É um grande momento na minha carreira profissional, estou muito feliz e empolgado. O público pode ter certeza que terá 100% de mim no palco. Elenco, direção e produção, todos são talentosíssimos e trabalharam muito pra colocar esse espetáculo de pé. Tenho certeza que será um sucesso e vai tocar o coração de todos que forem assistir”.

ogcm

Sobre “O Grande Circo Místico”

Um aristocrata, uma acrobata, um romance. A saga da família austríaca, proprietária do Grande Circo Knieps, que viajava pelo mundo nas primeiras décadas do século XX, e grandes clássicos compostos por Chico Buarque e Edu Lobo dão vida ao novo musical de João Fonseca.

Em cena, ao lado de Gabriel StaufferLeticia Colin (Beatriz), Reiner TenenteFernando Eiras, e Isabel Lobo, além de atores, cantores e acrobatas profissionais que formam o ensemble, composto por Ana Baird, Douglas Ramalho, Felipe Habib, Juliana Medella, Leonardo Senna, Leo Abel, Luciana Pandolfo, Renan Mattos, Marcelo Nogueira, Natasha Jascalevich, Paula Flaibann e Thadeu Torres.

Com a produção da Primeira Página Produções Culturais, texto de Newton Moreno e Alessandro Toller, direção musical de Ernani Maletta, e supervisão musical de Edu Lobo, os cenários contam com a assinatura de Nelo Marrese, a iluminação de Luiz Paulo Nenen, os figurinos de Antônio Medeiros, o visagismo de Leopoldo Pacheco, e a coreografia de Tania Nardini.

 

Serviço:

Theatro Net Rio - Sala Tereza Rachel
Rua Siqueira Campos, 143 - 2º andar - Copacabana
Tel: (21) 2147-806
Quando: De 01 de maio a 27 de julho
        Quinta e sexta, às 21h
        Sábados, às 21h30
        Domingos, às 20h.
Quanto: Platéia, frisa e balcão R$150 
        Mezanino R$100 e R$50
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar