Especial DuB!agem: Hugo Bonemer

20190629_123656_0000.png

Por Hugo Bonemer

“Dublar é um exercício dos bons para atores. Colocar significado e emoção na voz e ao mesmo tempo relação com a imagem é uma tarefa da qual você não sai ileso. Isso a dublagem me trouxe de novo, e ao mesmo tempo desafiador, colocar emoção na voz para ter relação com a imagem. Dublar o Tronco, no ‘Trolls’, por exemplo, foi um sonho de criança realizado. Ser a voz de um artista que eu admiro, como é o Justin Timberlake então… acho que nem passou perto dos meus sonhos de tão emocionante. Em animação a voz pode experimentar outra linguagem, mas em um live action o naturalismo não pode se perder, e isso é muito difícil de executar.

Um diretor me procurou dizendo que precisávamos fazer um trabalho focado no Freddie Mercury e que ele sentia uma conjuntura entre a figura dele e a minha. Seria bom – pensei na época!. Algumas semanas depois a Fox Film me convidou para um teste de dublagem justamente para este papel no filme “Bohemian Rapsody”. Não acho coincidência. Acho que o diretor tinha razão. Gosto de acreditar que um personagem busque um ator. Me sinto honrado. Me sinto abençoado por ele, de alguma forma”.

Leia+: Hugo Bonemer fala da experiência de dublar Freddie Mercury no longa sobre Queen.

Anúncios