Musicais

Prêmio Bibi Ferreira adere ao formato digital e anuncia indicados da 8ª edição

'Escola do Rock' e 'Chaves - Um Tributo Musical' lideram indicações em 2021.

Há 211 anos D. João VI assinava um decreto que reconhecia a necessidade da construção de teatros de qualidade para a nobreza, que necessitava de diversão. É partindo desta data de valorização histórica que o Prêmio Bibi Ferreira anuncia, depois de um hiato em função da Covid-19, sua 8ª edição, marcada para acontecer em agosto de 2021, de forma digital, e diretamente do palco do Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo. As produções ‘Escola do Rock’, do Atelier de Cultura’, e ‘Chaves – Um Tributo Musical’, da Del Claro Produções, lideram as indicações, seguidos de ‘A Cor Púrpura’, da Estamos Aqui Produções.

Este seria o anúncio da 9ª edição do evento, considerado o mais importante do teatro musical brasileiro, se ele também não tivesse sido afetado pelo novo Coronavírus. A celebração, que desde 2019, passou a contemplar também o teatro não-musical, precisou entrar em um hiato em 2020, para entender como se adaptar ao novo momento e formato, de modo que as produções realizadas entre julho de 2019 e 17 de março de 2020 não fossem esquecidas e ainda mais prejudicadas pela paralisação do mercado cultural, que chega à marca de quase 15 meses.

Idealizado pelo produtor Marllos Silva, da Marcenaria de Cultura, a nova edição se faz possível não só com a união de muitos envolvidos nos últimos nove anos, mas também com o suporte da Lei Aldir Blanc, que vem auxiliando profissionais e projetos da área da Cultura, dessa forma, a novidade, ainda com data a confirmar, reunirá remotamente os muitos indicados das 29 categorias representadas pelos 24 espetáculos avaliados, considerando 14 musicais e 10 peças que tenham realizado no mínimo 12 apresentações em temporada inédita na capital paulista.

‘Escola do Rock’ e ‘Chaves – Um Tributo Musical’ empatam com 10 indicações cada no 8º Prêmio Bibi Ferreira.

Com a realização da cerimônia, o Prêmio Bibi Ferreira entra para o time de grandes premiações nacionais e internacionais que aderiram ao formato de exibição digital na pandemia, porém sem a presença de público, que acompanhará de casa não só os tradicionais números musicais, sete no total, entre abertura, encerramento e alguns espetáculos indicados a Melhor Musical, como também o anúncio das categorias, respeitando todos os protocolos de segurança que seguem indispensáveis mesmo após alguma flexibilização e retomada.

“A cerimônia sempre foi um momento de confraternização da comunidade. Nossa maior dificuldade será não poder ter público de forma presencial, não vamos nos ver e nos abraçar; lembrar dos colegas que não estarão mais nas coxias também é muito doloroso. Eu só tenho uma expectativa: levar um pouco de teatro para quem está em casa há tanto tempo longe dele e ser um acalento neste momento. O teatro já passou por muitas pandemias e resistiu. Como dizia o número de abertura da última cerimônia, ‘O teatro viverá’”, conta Marllos.

Para a premiação que acontece em 2021, o júri técnico, composto por Charlles Dalla, Fabiana Seragusa, Jamil Dias, Luiz Amorim, Miguel Arcanjo Prado e Ubiratan Brasil, precisou considerar basicamente produções que estrearam até fevereiro, o que acabou por adiar a elegibilidade de espetáculos recém estreados em março, como ‘Donna Summer Musical’ e ‘Silvio Santos Vem Aí’, que ficaram de fora por não atingirem o número mínimo de apresentações para concorrer. Já ‘Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolates’, que não chegou a estrear, deve se juntar a eles para disputar as categorias em 2022, caso venham a se realizar.

Mantendo as tradições, a noite será comandada por Alessandra Maestrini, mestre de cerimônia há nove anos e que, desde 2018, divide o posto com Miguel Falabella, com quem esbanja sintonia no trabalho e na vida. A dupla conduzirá a apresentação diretamente do palco e interagindo com os convidados virtuais, que mesmo de longe não precisarão conter as emoções ou as risadas, nem mesmo abrir mão das torcidas calorosas e dos discursos emocionados, deixando apenas os abraços saudosos para a próxima edição.

Conheça os indicados do teatro musical do #PBF2021:

MELHOR DESENHO DE SOM EM MUSICAIS

  • GASTON BIRSKI – Escola do Rock – O Musical
  • TOCKO MICHELAZZO – Lazarus
  • TOCKO MICHELAZZO – Zorro, nasce uma lenda

MELHOR DESENHO DE LUZ EM MUSICAIS

  • BETO BRUEL – Lazarus
  • MIKE ROBERTSON – Escola do Rock – O Musical
  • ROGÉRIO WILTGEN – A Cor Púrpura – O Musical

MELHOR VERSÃO EM MUSICAIS

  • ARTUR XEXÉO – A Cor Púrpura – O Musical
  • DANIEL SALVE – Madagascar – Uma Aventura Musical
  • MARIANA ELIZABETSKY E VICTOR MÜLETAHLER – Escola do Rock – O Musical

MELHOR LETRA E MÚSICA ORIGINAL EM MUSICAIS

  • CAIQUE OLIVEIRA E PAULO OCANHA – Hadassa – O Musical

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL EM MUSICAIS

  • ELISIO LOPES JR. – Dona Ivone Lara – O Musical
  • FERNANDA MAIA – Chaves – Um Tributo Musical

MELHOR ARRANJO ORIGINAL EM MUSICAIS

  • FERNANDA MAIA – Chaves – Um Tributo Musical
  • MARIA BERALDO E MARIÁ PORTUGAL – Lazarus
  • NANDO DUARTE – Samba Futebol Clube

MELHOR VISAGISMO EM MUSICAIS

  • ANDERSON BUENO – Madagascar – Uma Aventura Musical
  • FÁBIO NAMATAME – Chaves – Um Tributo Musical
  • FELICIANO SAN ROMAN – Escola do Rock – O Musical

MELHOR FIGURINO       EM MUSICAIS

  • FAUSE HATEN – Madagascar – Uma Aventura Musical
  • NEY MADEIRA E DANI VIDAL – A Cor Púrpura – O Musical
  • THEODORO COCHRANE – Zorro, nasce uma Lenda

MELHOR CENOGRAFIA EM MUSICAIS

  • NATALIA LANA – A Cor Púrpura – O Musical
  • DANIELA THOMAS E FELIPE TASSARA – Lazarus

MELHOR COREOGRAFIA EM MUSICAIS

  • ALONSO BARROS – Pippin
  • BÁRBARA GUERRA E JOHNNY CAMOLESE – Zorro, nasce uma lenda
  • GABRIEL MALO – Chaves – Um Tributo Musical

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL EM MUSICAIS

  • CARLOS BAUZYS – Zorro, nasce uma lenda
  • DANIEL ROCHA – Escola do Rock – O Musical
  • MARIA BERALDO E MARIÁ PORTUGAL – Lazarus

MELHOR DIREÇÃO EM MUSICAIS

  • FELIPE HIRSCH – Lazarus
  • MARIANO DETRY – Escola do Rock
  • ZÉ HENRIQUE DE PAULA – Chaves – Um Tributo Musical

REVELAÇÃO EM MUSICAIS

  • ELENCO INFANTIL – Escola do Rock – O Musical
  • HADASSA MAZARÃO – Hadassa – O Musical
  • LARISSA NOEL – Dona Ivone Lara – O Musical
  • NICOLE ROSEMBERG – Zorro, nasce uma lenda
  • NICOLAS AHNERT – Isso que é o Amor

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MUSICAIS

  • ANALU PIMENTA – A Cor Púrpura – O Musical
  • CAROL COSTA – Chaves – Um Tributo Musical
  • ISABEL FILLARDIS – Dona Ivone Lara – O Musical
  • MIRA HAAR – Pippin
  • THAIS PIZA – Escola do Rock – O Musical

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MUSICAIS

  • ALAN ROCHA – A Cor Púrpura – O Musical
  • DIEGO VELLOSO – Chaves – Um Tributo Musical
  • LUCAS CÂNDIDO – Madagascar – Uma Aventura Musical
  • SÉRGIO MENEZES – A Cor Púrpura – O Musical

MELHOR ATRIZ EM MUSICAIS

  • FERNANDA JACOB – Dona Ivone Lara – O Musical
  • LETÍCIA SOARES – A Cor Púrpura – O Musical
  • NICOLE ROSEMBERG – Zorro, nasce uma lenda
  • TOTIA MEIRELES – Pippin

MELHOR ATOR EM MUSICAIS

  • ARTHUR BERGES – Escola do Rock – O Musical
  • JESUÍTA BARBOSA – Lazarus
  • JOÃO FELIPE SALDANHA – Pippin
  • MATEUS RIBEIRO – Chaves – Um Tributo Musical
  • MAURÍCIO XAVIER – Madagascar – Uma Aventura Musical

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO

  • CHAVES – UM TRIBUTO MUSICAL – Del Claro Produções
  • DONA IVONE LARA – O MUSICAL – Fato Produções Artísticas
  • HADASSA – Cia Nissi
  • SAMBA FUTEBOL CLUBE – Coisas Nossas Produções Artísticas e Tema Eventos Culturais

MELHOR MUSICAL

  • A COR PÚRPURA – O MUSICAL – Estamos Aqui Produções
  • CHAVES – UM TRIBUTO MUSICAL – Del Claro Produções
  • ESCOLA DO ROCK – O MUSICAL – Atelier de Cultura
  • LAZARUS – Dueto Produções
  • PIPPIN – Möeller & Botelho
  • ZORRO, NASCE UMA LENDA – Atual Produções e Bárbaro Produções

Realização: via PROAC LAB, Governo Federal, Ministério do Turismo, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do estado de São Paulo.

Apoio Institucional: Amigos da Arte e Teatro Sérgio Cardoso

*Via GPress Comunicação
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar