ExclusivoMusicaisPelo Brasil

Conheça os protagonistas de “O Grande Circo Místico”

Circo ColorInspirado no poema homônimo de Jorge de Lima e na onda de homenagens aos 70 anos de Chico Buarque de Holanda, “O Grande Circo Místico”, clássico brasileiro de 1983, ganhará uma versão musical. Idealizada pela atriz Isabel Lobo, filha de Edu Lobo, a obra chega aos palcos pelas mãos do diretor João Fonseca (Tim Maia – Vale Tudo, o Musical /Rock in Rio – O Musical), e já se prepara para estrear em abril de 2014, no Rio de Janeiro.

A trama apresenta uma grande história de amor, entre um aristocrata e uma acrobata, e conta a saga da família austríaca proprietária do Grande Circo Knieps, que viajava pelo mundo nas primeiras décadas do século XX; E para protagonizar essa adaptação, dois nomes já conhecidos no meio: Tiago Abravanel, que deixa para trás a ginga do estilo soul de Tim Maia para mergulhar de cabeça na música popular brasileira e na pele de Frederico, e Leticia Colin, que vem se dedicando as aulas de trapézio e tecido para viver a acrobata Beatriz, renomeada por Chico Buarque (no poema de Jorge de Lima ela é chamada de Agnes).
Ao lado da dupla estarão também em cena: a idealizadora Isabel Lobo, Ana Baird, Reiner Tenente, Fernando Eiras, Leonardo Senna, formado na Escola Nacional de Circo, e mais seis atores cantores, ainda a serem divulgados.

A história que teve sua primeira montagem em um formato de balé, criada originalmente para o Balé Teatro Guaíra, do Paraná, mesclava também música, ópera, circo, teatro e poesia, e abriu sua primeira cortina em 17 de março de 1983, após um ano de produção, se consagrando um sucesso ao agradar mais de 200 mil pessoas, em suas quase 200 apresentações durante uma turnê de dois anos pelo país. A obra encenada teve seus lugares esgotados no Maracanãzinho e até mesmo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, em uma parada internacional.

Com uma famosa trilha sonora musicada por Chico Buarque e Edu Lobo, o álbum de 13 faixas, que se tornou um clássico da MPB, contou com a participação de diversos nomes da música, como Milton Nascimento, Tim Maia, Zizi Possi, Gilberto Gil, Gal Costa, entre outros, que emprestaram suas vozes a sucessos como “Beatriz”, “A História de Lily Braun” e “O Circo Místico”.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=D207r2Te9U8]

Com temporada marcada de maio a julho no Teatro NET Rio, o espetáculo“O Grande Circo Místico” é uma produção da Primeira Página Produções Culturais, com texto de Newton Moreno e Alessandro Toller, a Direção musical de Ernani Maletta e supervisão musical de Edu Lobo. Os cenários ficarão a cargo de Nelo Marrese, a iluminação de Luiz Paulo Nenen, os figurinos de Antônio Medeiros e a coreografia de Tania Nardini.

*ATENÇÃO!! A produção informou oficialmente em 03/04/2014, que o ator TIAGO ABRAVANEL foi substituído por GABRIEL STAUFFER, devido a uma torção no tornozelo.

Conheça o poema que inspirou a nova produção de João Fonseca:


O Grande Circo Místico

O médico de câmara da imperatriz Teresa - Frederico Knieps - 
resolveu que seu filho também fosse médico,
mas o rapaz fazendo relações com a equilibrista Agnes,
com ela se casou, fundando a dinastia de circo Knieps
de que tanto se tem ocupado a imprensa.
Charlote, filha de Frederico, se casou com o clown,
de que nasceram Marie e Oto.
E Oto se casou com Lily Braun a grande deslocadora
que tinha no ventre um santo tatuado.
A filha de Lily Braun - a tatuada no ventre
quis entrar para um convento,
mas Oto Frederico Knieps não atendeu,
e Margarete continuou a dinastia do circo
de que tanto se tem ocupado a imprensa.
Então, Margarete tatuou o corpo
sofrendo muito por amor de Deus,
pois gravou em sua pele rósea
a Via-Sacra do Senhor dos Passos.
E nenhum tigre a ofendeu jamais;
e o leão Nero que já havia comido dois ventríloquos,
quando ela entrava nua pela jaula adentro,
chorava como um recém-nascido.
Seu esposo - o trapezista Ludwig - nunca mais a pôde amar,
pois as gravuras sagradas afastavam
a pele dela o desejo dele.
Então, o boxeur Rudolf que era ateu
e era homem fera derrubou Margarete e a violou.
Quando acabou, o ateu se converteu, morreu.
Margarete pariu duas meninas que são o prodígio do Grande Circo Knieps.
Mas o maior milagre são as suas virgindades
em que os banqueiros e os homens de monóculo têm esbarrado;
são as suas levitações que a platéia pensa ser truque;
é a sua pureza em que ninguém acredita;
são as suas mágicas que os simples dizem que há o diabo;
mas as crianças crêem nelas, são seus fiéis, seus amigos, seus devotos.
Marie e Helene se apresentam nuas,
dançam no arame e deslocam de tal forma os membros
que parece que os membros não são delas.
A platéia bisa coxas, bisa seios, bisa sovacos.
Marie e Helene se repartem todas,
se distribuem pelos homens cínicos,
mas ninguém vê as almas que elas conservam puras.
E quando atiram os membros para a visão dos homens,
atiram a alma para a visão de Deus.
Com a verdadeira história do grande circo Knieps
muito pouco se tem ocupado a imprensa.

Jorge de Lima (1893-1953)

banner_610px-335px1

Etiquetas
Mostrar mais

Grazy Pisacane

Jornalista Cultural e Assessora de Imprensa, apaixonada por teatro musical.

Artigos relacionados

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar