Projeto inovador gratuito oferece ensino e oportunidade no Teatro Musical

Um dos maiores passos na área de cultura e educação do Brasil foi dado na manhã da última segunda, 20, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) . O Serviço Social da Indústria de São Paulo (SESI-SP), em parceria com grandes nomes do teatro musical, apresentou seu mais novo projeto voltado para a expansão dessa arte e a captação de atores do gênero, o que permite que um novo público possa ter acesso e incentivando assim, que novas plateias se formem ao longo do tempo.

Sara Sarres e Saulo Vasconcelos - Foto: Grazy Pisacane
Sara Sarres e Saulo Vasconcelos – Foto: Grazy Pisacane

O ator Saulo Vasconcelos e a atriz Sara Sarres, foram os mestres de cerimônia do evento que foi considerado um divisor de águas para o teatro musical brasileiro. Ao lado  do presidente da FIESP e do SESI – SP, Paulo Skaf, do diretor superintendente do SESI-SP, Walter Vicioni Gonçalves, do ator, produtor e um dos idealizadores do projeto, Cleto Baccic, do produtor, tradutor e diretor do primeiro espetáculo do projeto, Miguel Falabella, e do concertista e maestro João Carlos Martins, eles apresentaram à imprensa e convidados a ação que visa desenvolver nos alunos da rede SESI de ensino, as técnicas necessárias para ingressar nesse grande mundo. A proposta é oferecer a eles a oportunidade de descobrirem dentro de si, dons e talentos, podendo assim, lapidá-los em suas oficinas de vivência e o curso para formação de atores.

Sem captação de leis de incentivo à cultura e usando de recursos próprios, o Projeto Educacional SESI – SP em Teatro Musical tem um orçamento inicial de R$ 14 milhões, que serão suficientes para a grade curricular educacional e a produção e realização do espetáculo inaugural “A Madrinha Embriagada”, que chega ao Teatro do Sesi em 14 de agosto. Com base nas estimativas superpositivas, que apontam o Brasil como o terceiro maior produtor mundial de montagens de teatro musical, o projeto chega para facilitar e favorecer a formação de talentos através de um ensino que mescle interpretação, canto e dança – com padrão internacional, e para que isso aconteça ele será dividido em três partes:

Oficinas de Vivência em Teatro Musical: Com início a partir da primeira quinzena de agosto, 90 vagas dividirão os alunos por faixa etária em três turmas: 12 a 15 anos, 16 a 18 anos, e acima de 18 anos. As aulas serão o primeiro contato entre eles e o teatro musical, onde terão acesso à linguagem, complementando seu desenvolvimento cognitivo e motor. A primeira unidade a receber o curso será o Centro de Atividades do SESI Vila Leopoldina, mas após a implantação das turmas piloto, o SESI – SP implantará as oficinas nas mais de 100 unidades de ensino do Estado, pretendendo chegar aos 250 mil alunos de toda a rede.

Montagem de espetáculo de Teatro Musical: Com direção e tradução de Miguel Falabella, a comédia musical “A Madrinha Embriagada” (The Drowsy Chaperone), de Don McKellar, chega à São Paulo em parceria com a produtora paulista “Atelier de Cultura”, de Cleto Baccic; Com um orçamento de R$ 12 milhões, um elenco de 25 renomados atores e 15 músicos na orquestra.  A temporada será de 11 meses, o que totaliza o número de 325 apresentações – gratuitas, e tem como expectativa atingir a mais de 150 mil espectadores, valendo o investimento do SESI – SP, equivalente a R$ 80,00 por pessoa.

Curso de Formação de Atores em Teatro Musical: Em março de 2014, o curso com duração de três anos abrirá 90 vagas por ano, onde os interessados passarão por uma seleção através de audições. Para a implantação dele e de sua estrutura de base eficaz, pesquisas intensivas foram desenvolvidas por 50 personalidades do teatro musical brasileiro; E para pesquisar os melhores cursos oferecidos no exterior, a equipe do SESI – SP e do Atelier de Cultura visitou quatro universidades dos EUA (Universtity of Florida, Tisch School oh the Arts, em Nova York, Carnegie Mellon, em Pittsburg, e The Boston Conservatory), e duas na Inglaterra (Royal Academy of Music e Urdang Academy). O custo inicial para a estruturação do projeto é de R$ 1,2 milhão.

~º~º~

Paulo Skaf - Foto: Grazy Pisacane
“Nunca participei de uma solenidade com tanta emoção” – Paulo Skaf                             (Foto: Grazy Pisacane)

“Esses dias eu perguntei ao Falabella: “Nós vamos fazer uma escola pra formar atores, mas eu vejo um trabalho no teatro musical no Brasil muito bom, então onde é que esses atores estão sendo formados? – “É do talento do brasileiro”, respondeu ele. –  Vocês… Miguel, Baccic, são guerreiros que fazem acontecer, e não ficam esperando as coisas fáceis, vocês levam entretenimento graças a competência de vocês a milhares de pessoas, vocês educam, dão exemplo à cultura, o teatro, à educação, então eu queria agradecer muito essa oportunidade.

À você Falabella, por ter aceito dirigir essa peça e com tanta competência fez uma seleção de elenco da altura que nós conhecemos agora pouco. E a você Baccic, você faz a coisa com tanta alma, com tanto sentimento, que dá certo, é lógico que dá certo. A coisa nem começou aqui e todo mundo já chorou antes mesmo de começar. Eu quero te parabenizar, a você e a toda equipe que com a mesma vibração sua, faz as coisas com muito amor e coração. Vocês são fantásticos. Eu me entusiasmo com todos os projetos dessa casa, mas esse projeto eu tenho que confessar a vocês que estou super entusiasmado”, diz Skaf.

Essa iniciativa inovadora começou há um ano, quando um grupo de artistas propôs um projeto educacional à FIESP/SESI, uma ideia que deu certo e ganhou forma em um curto espaço de tempo, formando assim uma equipe de peso, com profissionais competentes que passaram a atuar diretamente nas três etapas do processo:  o ator e produtor Cleto Baccic, um dos principais idealizadores e condutores do projeto, o ator e cantor Saulo Vasconcelos, a cantriz Sara Sarres, o produtor e ator Floriano Nogueira, o diretor musical Carlos Bauzys, a atriz convidada Stella Miranda, a preparadora corporal e atriz Vivian Albuquerque, e a diretora e educadora Christina Trevisan. Além de contar com o apoio e incentivo de  grandes nomes ligados à arte, referências como Marília Pêra, Vânia Pajares, Fernanda Chamma, Marcos Tumura, Alonso Barros, entre outros.

“Pra mim esse momento é a realização de um sonho, no sentido de que sonhar é elevar o intelecto humano e agir pelo bem das pessoas. O sonho que hoje compartilho com vocês e um ato de amor ao teatro musical brasileiro e uma ação de responsabilidade social. Eu reuni uma equipe de talentosos artistas. Nós somos os responsáveis pelo desenvolvimento pedagógico do “Projeto Educacional SESI – SP em Teatro Musical”, diz Baccic ao apresentar sua equipe de pesquisa.

Foto: Grazy Pisacane
Foto: Grazy Pisacane

O tiro da FIESP foi certeiro, o evento foi um sucesso ao ter seus mais de 400 lugares ocupados, e ainda proporcionar aos que não conseguiram entrar, a chance de assistir a tudo por um telão, que transmitiu simultaneamente em um outro ambiente do local, além de exibir ao vivo pela internet. Sem dúvida foi aquela uma manhã marcante para os amantes do teatro musical, profissionais ou não, para seus incentivadores e colaboradores. O evento que começou recepcionando a todos os convidados ao som de clássicas canções de musicais famosos, tocadas no piano pelo maestro e pianista Thiago Rodrigues, foi movido à todo tipo de manifestação festiva e para cada discurso emocionado, uma comemoração – muitas vezes aplaudidos de pé; Mas dentre os vários momentos de muita emoção, os destaques mesmo ficam por conta do elenco de “A Madrinha Embriagda”, que apresentou uma das canções do espetáculo; Do maestro João Carlos Martins, que foi aplaudido de pé ao sair do script para tocar e brindar a todos com o Hino Nacional; E da cantriz Paula Capovilla, que encerrou o evento com chave de ouro, relembrando uma das canções mais emblemáticas de sua carreira, “Velhas Emoções”, do musical “A Bela e a Fera” (2002).

Na platéia, além da presença da imprensa e de jovens estudantes e aspirantes à profissão – interessados na profissionalização, personalidades do meio artístico em geral também marcaram presença, como as cantoras Roberta Miranda, Fafá de Belém e Mariana Belém, a produtora da “Morente Forte”, Célia Forte, o estilista Fause Haten, o diretor Jorge TaklaRafael DantasTiago Abravanel, Cinthia AbravanelRosi Campos, Odilon Wagner, Alicinha CavalcantePatricia de Sabrit, além de nomes do teatro musical, como Bianca Tadini, Carol Puntel,  Guilherme Magon, Beto Sargentelli,  Luciano Andrey, André Dias, Anna Toledo, Mariana Hidemi, Paulo Benevides e Olivia Branco.

Veja mais fotos do evento em nossa Fanpage!

Paula Capovilla - Foto: Grazy Pisacane
Paula Capovilla – Foto: Grazy Pisacane

3 comentários em “Projeto inovador gratuito oferece ensino e oportunidade no Teatro Musical

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.