Maria, Marya, Marya Bravo

396713_10151134682007810_237086120_nFoi no fim de tarde nublado do último sábado, 19, que me encontrei com Marya Bravo no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro, para um café e uma conversa agradável. A atriz está em cartaz no musical “Milton Nascimento – Nada será como antes“, em uma curta temporada de verão após o sucesso do espetáculo no Theatro Net em 2012. Durante a conversa,  histórias de vida de uma mulher, que assim como a “Maria” da canção de Milton Nascimento, “traz no corpo a marca e possui a estranha mania de ter fé na vida”.

A música é uma presença constante na vida de Marya Bravo. Sua mãe é Lizzie Bravo, a fã de Beatles que, aos 15 anos, conseguiu a façanha de participar do coro de “Across da Universe”, em 1968, após insistentemente visitar o local onde o disco foi gravado em Londres. O pai é Zé Rodrix, conhecido músico brasileiro e percursor do rock rural, que além das gravações próprias, teve participações em trabalhos de grupos como “Secos e Molhados“. Marya cresceu ao lado da mãe, de gosto eclético e herdou do pai o gosto pelo rock.

A atriz morou em Nova York com a mãe, durante a década de 1980, quando estudou na Talent Unlimited High School for The Performing Arts, uma escola de ensino médio voltada para profissionalização de jovens que desejam atuar no teatro musical, semelhante a do filme “Fame”. Durante essa fase da vida, Marya entrou em contato com a cultura do hip-hop, rap e hardcore e as novas influências que o rock recebeu nos anos 1980. Esse período foi muito marcante para mim pois, de certa forma, definiu o estilo de música com que eu gostaria de trabalhar e me permitiu ver toda essa transformação de perto, ali em Nova York, onde tudo estava acontecendo, relata a atriz.

Marya, Marya, é o som, é a cor, é o suor
Marya começou a trabalhar muito antes disso. Aos quatro anos de idade ela recebeu o seu primeiro trabalho, se tornando a voz do comercial do mingau Cremogema. Fez outros anúncios quando mais nova e após retornar de Nova York ao Brasil, começou a buscar o seu espaço no teatro, tendo feito trabalhos com Wolf Maia e Cininha de Paula. Com o passar do tempo surgiu a oportunidade de trabalhar como backing vocal de Marisa Monte, experiência que a atriz aproveitou para aprender o máximo sobre o mundo da música.

Foi  nesse momento, em 2004, que surgiu o interesse de formar sua banda, com o incentivo de seus amigos e da própria Marisa. Quando decidi montar a minha banda, convidei pessoas de diversos meios, como o Carlos Trilha, que conheci trabalhando com a Marisa, o meu amigão e cunhado Bruno Pederneiras que toca guitarra, o baterista Cesinha, que tive contato na banda do Davi Moraes e o baixista Daniel Martins. Mais tarde, o Cesinha precisou sair para cumprir uma turnê e se juntou ao grupo em seu lugar Pedro Garcia, baterista da banda Planet Hemp, relembra Marya.

2009-aguademaisportiCom a realização de seu primeiro show, veio o desafio de lançar o seu próprio CD. Foram nove anos até que ‘Água Demais por Ti’ fosse gravado. Ninguém me explicou como fazer, eu tive que correr atrás de tudo. E esse processo foi muito interessante porque eu pude produzir o álbum de forma super independente, do jeito que eu queria. A maioria das canções são compostas por mim e são coisas muito minhas que estão ali, o que me dá uma satisfação muito grande diz Marya.

2011-depaiparafilhaEm 2011 veio o segundo CD da cantora, “De pai para filha – Marya Bravo canta Zé Rodrix“, uma homenagem à obra de seu pai, falecido em 2009. Recentemente, ela esteve em cartaz no Teatro Café Pequeno no Rio de Janeiro, relembrando canções como “Casa no Campo” e “Mestre Jonas”. Entre os planos da cantora para este ano, além de integrar o elenco da temporada paulista e a turnê do espetáculo “Milton Nascimento”, está o lançamento de seu álbum mais recente em São Paulo e a preparação de um novo CD.

Marya, Marya, é um dom, uma certa magia
Durante o período que dedicou à música, a atriz relembra que parece ter sido “esquecida” dos palcos teatrais. Foi quando  a amiga Stella Maria Rodrigues recomendou que ligasse para Charles Möeller e se apresentasse para ele. A princípio, Marya faria parte do elenco paulista de “Cole Porter – Ele nunca disse que me amava“, mas o espetáculo teve a  formação paulista e a atriz acabou fazendo parte de “Cristal Bacharach“, de Möeller e Botelho também.

A partir daí iniciou-se uma longa amizade e Marya participou de outros espetáculos da dupla, como “Lado a Lado com Sondheim” – em que se emocionou ao cantar “Losing My Mind” – “7 – O musical“, “Beatles num céu de diamantes“, “Um violinista no telhado” e atualmente “Milton Nascimento – Nada será como antes“. Ela também fez parte do elenco de outras produções brasileiras, como o bem-sucedido “Oui, Oui…A França é Aqui!!” e o mais recente “As Mimosas da Praça Tiradentes“, ambos de Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche.

Hoje, a atriz comemora o sucesso do gênero no país. Nossa para mim foi incrível ligar para os amigos, comentar com quem trabalha na área que nesta virada de 2012 para 2013 todo mundo está empregado! Quando eu comecei a fazer musicais era no tempo das vacas magríssimas, tínhamos apenas um por ano e olhe lá. Hoje, meus amigos do meio estão até escolhendo qual espetáculo vão participar.

Dois musicais ficaram marcados na vida de Marya: “Somos irmãs“, de Cininha de Paula e Ney Matogrosso e “Um violinista no telhado“.Para a atriz, que foi a primeira a voar puxada por cabos de aço em um musical no Brasil (na cena em que interpretava o fantasma de Fruma Sarah, em ‘Um violinista’) a peça irá ficar guardada na memória para sempre.

“Inicialmente, eu achava que um elenco com idade variando de 6 a 89 anos ficaria muito dividido em grupos, por conta da diferença. Na verdade, foi exatamente o contrário, porque a equipe inteira, incluindo as camareiras, o pessoal da equipe técnica se tornou uma verdadeira família, ou mais do que isso, nos tornamos a própria aldeia de Anatevka”, comenta a atriz, fazendo referência ao espetáculo que também reitera: “Foi muito divertido ter o José Mayer ao nosso lado, ele é um cara muito humilde, sem estrelismo!”

É preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre
O musical sobre Milton Nascimento também tem um lugar especial no coração de Marya Bravo, porque neste espetáculo ela acredita que uniu as duas pontas extremas de sua vida, que talvez nunca pudessem se encontrar, apesar de tão próximas: o mundo do teatro musical e o mundo da música.

397577_321444917956772_587166972_n

Em Milton Nascimento, todos nós tocamos algum instrumento e nem nos meus shows eu faço isso! Aqui eu posso ser a Marya Bravo, despida de qualquer outra personagem, cantando para Milton Nascimento que aparece constantemente nas sessões, tamanho é seu apreço pelo musical. Se para nós já é uma sensação maravilhosamente recompensadora, imagine para ele? Deve ser uma dádiva divina!”

A relação da atriz com os musicais vai além do trabalho. Nas costas, Marya possui uma coroa tatuada, com 27 pedras (um múltiplo de nove, o número da vida na cabala) que em sua base possui sete pedras, uma referência ao musical “7”, de Möeller e Botelho do qual ela participou. Agora, o plano é tatuar uma Nossa Senhora para relembrar a sua experiência em Milton Nascimento. Um dos solos de Marya neste espetáculo é “Maria, Maria”, que , a princípio, ninguém imaginava que seria dela, pois seria óbvio demais.

O Claudio Botelho parece ter um dedo mágico para selecionar qual o melhor intérprete em cada canção e isso já aconteceu em muitos outros trabalhos. Quando eu canto ali os versos ‘Mas é preciso ter força, É preciso ter raça É preciso ter gana sempre’ não é apenas uma referência às mulheres, mas também aos artistas e quem trabalha nessa área tão difícil. Eu faço as palavras dele minhas também”.

Para os novatos, os aspirantes e todos que dividem com ela o fardo da escolha pela carreira artística, Marya diz: Sonhar sempre, mas é necessário ter expectativa zero, não podemos controlar o mundo e não conhecemos o futuro. E ser humilde, acima de tudo. Ninguém gosta de ficar perto de um ator, diretor ou qualquer outra pessoa que se julgue melhor que os outros”

Você pode conhecer mais o trabalho de Marya Bravo e ouvir suas músicas no site www.mundo27.com/maryabravo .

Anúncios

2 comentários em “Maria, Marya, Marya Bravo

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.