No “Dia da Mulher”, atrizes revelam quais personagens femininas são suas grandes referências

No dia em que é comemorado “O Dia Internacional da Mulher”, o B! convidou especialmente algumas atrizes queridas e cheias de história para contar para revelarem quais personagens femininas, figuras emblemáticas dos palcos, são as mais significativas para elas – e com direito a ótimas justificativas.
Conheça as homenageadas do dia:

Kiara Sasso

 

DONNA!
Uma mulher livre e de fibra, que já passou por poucas e boas. Ainda adolescente se aventurou pela Europa com as amigas fazendo shows. Se apaixonou, se entregou…fez algumas besteiras…mas sempre fiel ao seu coração. Quando se viu com uma gravidez inesperada, o coração partido e tocada de casa pela mãe, seguiu seu sonho e com ele se reergueu. Criou uma pousada de sucesso, criou uma linda menina, tudo sozinha!
Aos 39, ela novamente se deparou com o amor de sua vida e apesar de toda desilusão que passou..ela soube se abrir e ver aquilo como uma segunda chance. E ela o agarrou! Maravilhosa!”.

Ana Luiza Ferreira

 

BELA
Desde pequena, sempre fui atraída por personagens que retratam mulheres fortes e independentes, que lutam pelo o que elas acreditam e que levam vida de acordo com seus ideais. E dentro dessa descrição mais ampla temos muitas personagens pra enaltecer (Amem!).

Tentei pensar aqui em algo menos mainstream mas não posso deixar de falar da minha identificação com a Bela. Ela sempre foi minha princesa preferida da disney por muitas razões: a primeira, pela história não seguir a premissa de que é preciso achar um príncipe encantado para ser feliz. Não que ela não precise viver um grande amor, muito pelo contrário, acredito que todos nós precisamos, mas isso acontece de forma natural sem ser o objetivo maior. O objetivo maior é se amar, se descobrir, se permitir.
Eu sempre amei que a Bela era diferente, era nerd e por isso era julgada por toda a cidade e não tava nem aí pra isso, lidando com essa situação de uma maneira educada e graciosa. YOU GO GIRL!
Por último, admiro o poder de transformação dessa moça. O famoso “gentileza gera gentileza”. O poder que o bem exerce nas pessoas ao redor, no cotidiano, nas pequenas coisa me fascina. Acho que daí vem a beleza dessa obra.
Sejamos todas Belas. Feliz dia ❤

Alessandra Maestrini

 

SARAH LEIGHTON
Olha, a personagem que mais admiro é mesmo a Sarah Leighton, de ‘O Som e A Sílaba’. Pode parecer que estou puxando meu próprio saco. Mas é que fica difícil competir com uma fibra e trajetória de superação tamanha. É Sarah! A soprano asperger. 🎯

Bianca Tadini

 

MARIA e ELLA
Acredito que para mim é um empate entre duas heroínas que acreditam no amor, na generosidade: Maria (de West Side Story) e a Ella (de Cinderella). Acho que ambas falam de questões importantes nos dias de hoje! Inclusão, justiça e quebra de preconceitos.
A Maria é uma mulher jovem porém forte que luta por um amor em um mundo preconceituoso e violento. Acredita na força transformadora do amor.
E a Ella toca a vida de todos a sua volta e do reino onde vive graças a sua bondade, generosidade e senso de justiça.
Dois exemplos de mulheres fortes que transformam o mundo onde vivem graças a bondade e ao amor. Para mim, o mundo só sera um mundo melhor através do amor. Da generosidade. Do perdão. Se abraçarmos nossas diferenças para construirmos um mundo melhor. Como elas. 

Gabriela Medvedovski

 

CELIE
Acho que escolheria a personagem Celie do musical The Color Purple, porque eu gosto muito de uma música chamada “I’m Here”, que fala sobre amor próprio. 

Durante toda a peça Celie passa por momentos muito difíceis, é uma mulher que cresceu sem entender seus direitos, foi separada de sua irmã, mãe muito jovem também foi separada de seus dois filhos e o seu pai praticamente a vende para um homem que a trata ao meso tempo como acompanhante e escrava. 
Porém, aos poucos Celia conhece pessoas que encorajam ela a achar sua força interior, e essa música é comovente porque fala da sua independência, da sua garra, de como ela é grata por ser quem ela realmente é, e se amar desse jeito.
Uma mulher, negra, no início do século XX, em uma comunidade rural da Georgia, passa por todas essas questões e consegue se entender como uma pessoa forte e independente, é uma mensagem muito bonita e que serve de exemplo para nós até hoje. 

“Loving who i really am.
I’m beautiful.
Yes, i’m beautiful,
And i’m here.”

“Eu sou grata
Por amar quem eu realmente sou
Eu sou linda
Sim, eu sou linda
E eu estou aqui.” 

Kacau Gomes

 

LUCY e FANTINE
Eu tive muita sorte de representar duas personagens incríveis dos quais eu me identifico! Lucy, do ‘Jekyll & Hyde – O Médico e o Monstro’, era uma mulher sonhadora, acreditava no próximo e num mundo melhor e claro, não poderia deixar de citar Fantine, de ‘Les Misérables’, uma mulher que fez de tudo por sua filha e eu obviamente faria tudo pelo meu filho também. Soube também do próximo musical da Tina, como não admirar essa mulher? Sua força, determinação… Quem sabe um dia!

Adriana Quadros

 

NORMA DESMOND 
Poderia falar horas sobre ela, amo esse espetáculo. Baseado em um dos maiores e melhores clássicos do cinema americano “Crepúsculo dos Deuses”,  “Sunset Boulevard” é uma trama interessantíssima que fala da obsessão de uma grande atriz do cinema mudo por um jovem escritor cuja carreira era bem inconsistente. Com a chegada do cinema falado, Norma Desmond perde seu posto de grande dama do cinema, não aceita a nova realidade, se isola em sua mansão e cria uma fantasia em relação à sua própria vida. Entre a obsessão e a loucura, se envolve num drama com o escritor que não acaba nada bem. Norma é rica nas suas nuances , nas suas contradições; forte porém absolutamente frágil dentro de sua loucura e paixão. Uma personagem riquíssima! A música que mais gosto desse musical é “As If We Never Say Goodbye”!

Larissa Manoela

 

GLINDA
Eu gosto muito dessa personagem porque ela tem uma personalidade forte. É uma patricinha, vamos dizer assim, mas que tem todos os seus momentos de altos e baixos, de drama, de comédia, de tudo um pouco, e eu a admiro bastante. Para mim ela é uma das mais legais e acho que tem bastante a ver comigo, toda espevitada e ligada no 220w.

Laura Lobo

 

BIBI FERREIRA – E TODAS AS SUAS PERSONAGENS
Bibi Ferreira é uma mulher mais que notável. Uma inspiração pra qualquer artista brasileiro, mas, mais ainda, uma inspiração pra todas as mulheres.
Imagino a força e determinação que essa mulher deve ter tido pra poder realizar tudo o que realizou na época em que realizou. Abrindo sua companhia de teatro da década de 40. Uma mulher, dona de uma companhia! Pioneira em direção teatral no país.
Uma mulher que, com mais de 90 anos de idade ainda produz arte! Ainda se apresenta em seus shows, em pé o tempo todo, sozinha, seu ser preenchendo todo o espaço. E sua genialidade vem desde criança quando adaptava letras de Noel Rosa e Lamartine Babo às melodias de óperas de Verdi e Rossini; um “treino” pra anos depois compor “Operabrás”, mesclando letras de Dorival Caymmi e Lamartine Babo às músicas de Rossini e Gounod. Um gênio.
Bibi, não só com seu talento, mas com sua força e caráter pavimentou a estrada pra todas nós, artistas mulheres brasileiras. Uma inspiração, um exemplo. Bailarina, cantora, atriz, diretora, produtora , compositora….. MULHER.
Adoraria ser Bibi.

Anúncios

Autor: Grazy Pisacane

Jornalista Cultural, Assessora de Imprensa de Teatro Musical e Empresária.

E você? O que achou da matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.