B!NewsElencoMusicaisSão Paulo

Karin Hils será Deloris em “Mudança de Hábito”

O Teatro Renault, em São Paulo, está prestes a ganhar novos ares, deixando a savana de “O Rei Leão” de lado para dar lugar a um convento da Califórnia, em “Mudança de Hábito”.
Previsto para estrear em março de 2015, essa é a nova aposta da Time for Fun, uma das maiores produtoras de teatro musical, responsável por trazer ao Brasil grandes espetáculos da Broadway, e que estará sob a direção residente de Fernanda Chamma, direção musical residente de Vânia Pajares, e versões de Bianca Tadini e Luciano Andrey (Jesus Cristo Superstar).

Sister Act

O musical, que estreou em Pasadena, na Califórnia, em 2006, teve a produção assinada por sua maior estrela, Whoopi Goldberg, eternizada no cinema pelo papel de Deloris Van Cartier, mas foi em 2011 que a montagem deslanchou, quando a atriz decidiu fazer uma temporada em Londres, onde inclusive chegou a atuar por três semanas, e garantiu assim um sucesso que logo fez o espetáculo brilhar na Times Square, e entrar para o time chamado “The Broadway Collection”, que inclui clássicos e recentes produções que se destacam por sua popularidade com o público internacional.

sister_act_header

Protagonizado lá fora pela estrela Patina Miller, no Brasil a responsabilidade ficou à cargo da atriz e cantora carioca Karin Hils, ex integrante do grupo Rouge, que atualmente pode ser vista em cena na série “Sexo e as Negas”, de Miguel Falabella, mas que também já atuou em espetáculos como “Hairspray”, “Emoções Baratas”, “Hair” -onde soltou a voz brilhantemente como Dionne, se destacando na famosa canção Aquarius-, “Alô Dolly” e “Xanadu”.

A_carreira_da_cantora_Karin_Hils

* Para conhecer outros nomes do elenco, fique ligado no B!.

Sobre “Mudança de Hábito” (Sister Act)

Baseado no longa de 1992, a trama estrelada pela atriz comediante Whoopi Goldberg, conta a história de uma cantora de rock, Deloris Van Cartier, que acaba por presenciar um assassinato em seu ambiente de trabalho, um Casino em Nevada, que tem por trás o diretor do local e seu namorado, Vince LaRocca, que a fim de evitar a acusação, manda matar sua única testemunha. Deloris então busca auxílio na polícia, e acaba por receber a proteção de Eddie Souther, chefe do departamento do FBI local, que escolhe transformá-la em uma freira, e escondê-la em um convento, onde passa a se chamar Irmã Mary Clarence, e garantindo assim uma história divertida e regada a muitas músicas de coral, como os clássicos “Oh Happy Day”, “My Guy (My Boy)”, “Rescue Me”, “I Will Follow Him, “Salve Regina”, entre outras.

sisteract1

Etiquetas
Mostrar mais

Grazy Pisacane

Jornalista Cultural e Assessora de Imprensa, apaixonada por teatro musical.

Artigos relacionados

8 Comentários

  1. Essas maravilhosas cantoras que compuseram o mega sucesso que foi o Rouge, como Karin e a também maravilhosa Li que recentemente deu um show com suas performances mas principalmente sua voz absolutamente fóra de série no programa de televisão “Esse artista sou Eu” no SBT e em outros musicais holiwoodianos, são decididamente talentos magnos para brilharem nas versões de musicais da Broodway que estão sendo montados no Brasil. Ainda bem, né, porque encontrar essas vozes e esses talentos não é tarefa fácil pros diretores de musicais desse porte.

Comente

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar