“O Homem de La Mancha” estreia em São Paulo

À partir deste sábado, 13, o público poderá embarcar na viagem imaginária do cavaleiro errante mais famoso da história, os delírios de Dom Quixote, interpretado com sabedoria por Cleto Baccic, serão responsáveis por apresentar o sonho impossível às novas plateias que se formarão ao longo de 16 meses para conhecer “O Homem de La Mancha”, a atual produção musical do Atelier de Cultura em parceria com o SESI-SP.
O clássico espetáculo, remontado no país após 42 anos desde sua estreia, chega à São Paulo como parte da programação comemorativa dos 50 anos do Teatro da entidade, o Teatro do Sesi-SP, e seguindo a linha de “A Madrinha Embriagada”, que recebeu mais de 150.000 espectadores durante sua temporada de 11 meses, eles já se preparam para lidar com o mesmo nível de sucesso.

wpid-foto-joao-caldas-f-¦_142161a-2.jpg.jpeg

Foto: João Caldas

Baseado na história “D. Quixote”, de Miguel de Cervantes y Saavedra, publicada em 1605, o espetáculo chegou à Broadway em 1965. Premiado, conquistou cinco Tonys, ganhou diversas montagens pelo mundo, e  até hoje encanta a todas as idades com a história atemporal do pequeno fidalgo castelhano, que intitula o clássico; Um homem lúdico e apaixonado por romances de cavalaria, e que de tanto lê-los acabou por enlouquecer. Tendo como cenário principal um hospício dos anos 30, o homem de armadura e escudo coleciona aventuras ao lado de Sancho Pança (Jorge Maya), seu companheiro e amigo, que sem questioná-lo ou contrariá-lo, compartilha de suas loucuras com devoção.

wpid-foto-joao-caldas-f-¦_141406a.jpg.jpeg

Foto: João Caldas

Entre os devaneios do herói que luta contra os moinhos de vento, seu monstro de quatro braços, ele ainda encontra tempo para viver uma sublime paixão por Aldonza (Sara Sarres), a quem dá o nome de Dulcinéia, uma meretriz de bom coração, mas que diante das dificuldades da vida, se esqueceu dos bons sentimentos, e só os reencontra depois de conhecê-lo.
Ao lado do trio principal, outros 32 atores-cantores, acompanhados de 16 músicos sob a batuta do maestro Ronnie Knewblewski, completam o elenco dessa história atemporal, e que promete emocionar suas plateias.

wpid-foto-joao-caldas-f-¦_42115a-2.jpg.jpeg

Foto: João Caldas

Com a direção de Miguel Falabella, que assina também a versão de “O Homem de La Mancha”, ele optou por dar à história seu toque abrasileirado, bem como fez em “A Madrinha Embriagada”, inspirado pela trajetória de Arthur Bispo do Rosário, ousou ao mesclar a obra do artista plástico brasileiro, que assim como o personagem, dividia opiniões entre ser louco e ser gênio, com a história de Miguel de Cervantes.

Com texto original de Dale Wasserman, músicas de Mitch Leigh, letras de Joe Darion, direção musical do maestro Carlos Bauzys, e direção cênica associada de Floriano Nogueira, o espetáculo conta ainda com as coreografias de Kátia Barros, a cenografia internacional de Matt Kinley e seu associado David Harris, os figurinos de Cláudio Tovar, a iluminação de Drika Matheus, o desenho de som de Gabriel D’Angelo, e o visagismo de Dicko Lorenzo.

Confira fotos do agradecimento da estreia VIP.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

E você? O que achou da matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s