Vida de Dona Ivone Lara ganha musical escrito por Diogo Vilela

Chegou a vez da “Primeira Dama do Samba” ter sua vida e trajetória eternizadas em um musical. Seguindo a linha dos biográficos, o espetáculo “Ivone Lara – Dona Melodia”, que já em fase de pré produção, abordará não só a carreira da carioca Yvone Lara da Costa, considerada uma das maiores cantoras, compositoras e instrumentistas do Brasil, como também a história do samba de raiz, do Jongo, Partido Alto, samba de quadra e do morro, e claro, da música popular brasileira.

Dona-Ivone-Lara.jpg

Foto: Divulgação

Produzido pela Somart Produções Artísticas, com texto escrito pelo ator Diogo Vilela, dirigido por Fernando Philbert, e com a direção musical de Roberto Bahal, a trama vai da infância à consagração de Dona Ivone, mostrando inclusive o seu lado mais romântico, e o período em que exerceu a enfermagem. Ao lado de seu pássaro Tiê, um presente de seus primos, e que dá nome a uma de suas mais famosas canções, a homenageada, ainda sem intérprete definida, inicia uma viagem no tempo, onde conduzirá o público a um passeio pelas memórias de seus 93 anos.

Para a construção do roteiro, Vilela tem mergulhado fundo nas biografias já existentes de Dona Ivone Lara, bem como a que intitula o espetáculo, “Ivone Lara – Dona Melodia”, de Kátia Santos, e deve recorrer também às memórias de grandes parceiros de trabalho dela, como Monarco, Martinho da Vila, Caetano Veloso, Arlindo Cruz, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, entre outros.

Dona Ivone Lara durante desfile da escola de samba Império Serrano - Foto: Divulgação

Dona Ivone Lara durante desfile da escola de samba Império Serrano.  Foto: Divulgação

Famosa por ter driblado o machismo presente nas rodas e escolas de samba da década de 40, Dona Ivone começou a frequentar a escola “Prazer da Serrinha” (atual Império Serrano) na mesma época, e ali compôs inúmeros sambas, que devido ao tal preconceito, eram sempre apresentados por seu primo Fuleiro, que recebia o crédito pelas palavras no papel.
A situação só muda de figura duas décadas depois, quando a jovem corajosa se lança no mundo do samba como a primeira mulher da ala de compositores da escola, e brilha, sendo esse o seu primeiro grande passo na carreira, que conta com mais de 15 discos lançados, 100 canções compostas, e inúmeras regravações em diversas vozes.

Ainda sem nomes cotados para o elenco, a biografia musical da autora de grandes canções, como “Sonho Meu”, “Sorriso Negro” e “Acreditar”, está prevista para estrear no primeiro semestre de 2015, no Rio de Janeiro.

Anúncios

E você? O que achou da matéria?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s