B!OffBiografiaEntrevistaExclusivoInfantilMusicaisTV e StreamingVídeos

Nicholas Torres, um talento desde pequeno

Alguns talentos são descobertos cedo. É o caso de Nicholas Torres, que aos 14 anos já pode olhar para trás e contar uma história sobre sua carreira, prestes a completar uma década de muito trabalho e de passos certos rumo ao sucesso, passos esses que ele conta em detalhes para o “A Broadway é Aqui!”.

O dom

O adolescente que encanta por seu bom humor e talentos múltiplos surpreende ao dizer que se acha tímido, mas se mostra cheio de disposição para encarar os mais diversos trabalhos. Envolvido com a arte desde antes de nascer, Nicholas cresceu em meio a musica e a dança, o que tornou muito mais fácil o seu caminho profissional, desde o primeiro “sim” de um teste, até os dias de hoje.
“Nasci num ambiente musical! Ainda na barriga, fui gerado ouvindo minha mãe cantar todos os dias em serenatas… Acho que de alguma forma isso influenciou também rs…! Depois, cantava todos os dias, todos os momentos com meus pais em casa… Meu pai cantando e tocando violão e minha mãe na voz e ensinando as coreografias! Sabia todo o repertorio de trabalho deles, e aos cinco anos embalei profissionalmente nos “Trovadores Urbanos”, junto com eles!!!”.

A Música

Dando os primeiros passos na carreira a começar pela música, o pequeno trovador Nicholas logo despertou em seus pais uma atenção especial para o seu talento, e sobre esse início que lhe rendeu boas experiências, ele relembra:
“Era muito legal, cantei até com o Jair Rodrigues no Ibirapuera… Sempre fiz vários casamentos e eventos com eles, levava as alianças cantando para os noivos, de fraque e tudo rs! Até em cemitério eu cantei rsrs… Fiz uma apresentação junto com um grupo teatral num dia de Finados no Cemitério de Guarulhos, com o diretor Carlos Macena, que até fez uma participação em Carrossel, entrei cantando a música “Ave Maria de Gonoud” kkk… Foram trabalhos ‘assustadores’!.
Com tantas apresentações, não demorou muito para as oportunidades como cantor começarem a surgir, apresentando a ele novos projetos e trazendo junto os convites especiais e os tão concorridos testes; Mas ao contrário do que acontece com muitas crianças, Nicholas não se apavorou com as temidas pressões, exigências e possibilidades de uma audição, seu primeiro teste aconteceu em 2007, e foi quase um chamado ao despertar na compositora, cantora e tecladista Sandra Peres, idealizadora de um projeto que propõe “música de qualidade para criança”, uma curiosidade um tanto quanto certeira.

“O primeiro teste foi para a “Palavra Cantada”, com a Sandra Peres e o Paulo Tatit. Meu pais conheceram a Sandra numa serenata oferecida para a mãe dela e meses após esse encontro, minha mãe recebeu uma ligação com a Sandra dizendo que queria me conhecer de qualquer jeito rs! ‘Estou indo pela minha intuição’ (disse)!!! – Foi aí que gravamos um CD (demo) com umas cinco musicas para que ela me ouvisse e cinco minutos depois de recebê-lo, a Sandra ligou chorando para a minha mãe dizendo que eu ia gravar o CD deles, e acabei solando em três faixas do CD “Carnaval Palavra Cantada”, fazendo muitos shows em SP e RJ! Daí passei a fazer parte de todas as gravações com minha mãe regendo o coro das crianças nestes trabalhos”.

Dublagem

A gravação do CD lhe abriu novas portas, sua voz foi se destacando, ficando conhecida, e pouco tempo depois já podia ser reconhecida; Em 2008, através de uma indicação, Nicholas entrou para o universo da dublagem na produtora de áudio Vox Mundi, e seu primeiro trabalho foi cantando na 4ª temporada da série de desenho animado “Os Backyardigans”, no papel do canguru Austin, sendo esse o ponto de partida para emprestar sua voz a muitos outros personagens de desenhos, filmes, e também para jingles e campanhas publicitárias.

Nicholas Torres (dublagem) - Foto: Arquivo Pessoal

Nicholas Torres (dublagem) – Foto: Arquivo PessoalLogo depois de ‘Backyardigans’, peguei vários personagens para dublar… “Dino Trem”, “Nody no país dos brinquedos”, “Babar e as aventuras de Badoo”, “Bakugan, “Gatola da Cartola”, etc… Me indicaram para o teste do programa “Esconderijo Secreto”, mas fui impedido por já emprestar a voz à muitos personagens, principalmente no Discovery Kids.
Gosto bastante de caricaturar a voz, diferenciar o timbre do que eu estou acostumado a fazer, é outra impostação. O mais difícil em dublar filmes e desenhos é sincronizar a minha voz na boca de outro personagem!”.
E sobre a sensação de se reconhecer por aí, ele diz: “É meio esquisito rs…! Acho estranho me ouvir ou mesmo me ver atuando, não parece que sou eu haha! Foi muito engraçado com o Jingle e a locução da “Coca-Cola Manifesto”, quando o povo começou a reconhecer a minha voz no comercial de TV, enviavam milhares de mensagens no Twitter, Facebook… ”.

O salto profissional

Em 2011, Nicholas participou da terceira edição do reality show musical “Cantando no SBT”, de onde saiu vitorioso no dia 25 de abril, e com relação a essa experiência, que ele considera uma das maiores até hoje, ele avalia e afirma:
Nossa… Esse programa sim acho que foi um divisor de águas na minha carreira de cantor! Eu era muito tímido, mais que hoje rs, mas como eu topei entrar nessa, minha mãe pegou pesado comigo. ‘Agora você vai ter que mostrar tudo o que sabe e deixar a timidez de lado’! Meus pais, que são professores de coral, me ajudaram muito fazendo os arranjos das músicas e as coreografias quando me apresentei em trio, treinaram a gente, abrindo as três vozes também… Até ganhamos a competição da terceira temporada!”.

Nicholas em "Cantando no SBT" - Foto: Arquivo Pessoal
Nicholas em “Cantando no SBT” – Foto: Arquivo Pessoal

O jovem que em tão pouco tempo já conseguia se encontrar como cantor, em paralelo conseguiu ainda encontrar tempo e espaço para se dedicar ao lado ator, onde pôde perder mais a timidez, mesclando o canto com a interpretação, e a primeira cortina que se abriu para ele foi a do palco do Theatro São Pedro, em São Paulo, onde fez parte do elenco da Ópera I Pagliacci, em 2009.
“Foi muito emocionante, eu era muito pequenininho! Fiz o teste com o Maestro Marco Antonio Silva Ramos. Ele chegou para a minha mãe e disse: ‘Esse menino canta muito, tem uma afinação impecável’! Os atores eram fantásticos, me bajulavam bastante! Aquelas musicas tocavam fundo, era simplesmente maravilhoso! A direção era de Livia Sabag, filha do Maestro, muito gente boa e excelente profissional”.

Nicholas em "Ópera I Pagliacci"
Nicholas em “Ópera I Pagliacci” – Foto: Arquivo Pessoal
Teatro Musical

A passagem pela Ópera encaminhou Nicholas ao mundo do teatro musical, lhe dando noção de como seria atuar nessa área e conviver com adultos, e sua estreia aconteceu em 2010, no espetáculo “O Rei e Eu”, onde fazia o personagem Príncipe do “Bolinho”.
“’O Rei e Eu’ era uma produção de visibilidade maior, e também foi com atores mais conhecidos, como Tuca Andrada, Claudia Neto… Me falaram para fazer o teste, onde teriam varias crianças! Sempre vou despretensiosamente, mas foi tudo muito legal, tudo muito lindo, Jorge Takla é um super diretor! Eu era o comilão também kkkk, que ao se apresentar ao Rei do Sião, dava uma super mordida num bolo que ele segurava escondido em suas mãos Kkk…!!!”.

"O Rei e Eu" - Foto: Arquivo Pessoal
Nicholas ao canto esquerdo (atrás), no musical “O Rei e Eu” – Foto: Arquivo Pessoal

Sua trajetória no teatro musical pegou impulso e no ano seguinte, o príncipe deu lugar ao arteiro Feioso Addams, da comédia musical “A Família Addams” (2012), personagem que ele considera ter conquistado com o teste mais difícil de toda sua carreira e por quem ele já tinha muita simpatia desde antes da oportunidade surgir.
Enquanto aguardava na casa de meus avós pela chegada dos meus pais, vindos das serenatas, ficava assistindo na TV a série ‘A Família Addams’! Muito engraçado isso… Mundinho pequeno! Quando surgiram as chamadas para testes, muita gente começou a ligar e enviar mensagens para a minha mãe. ‘É a cara do Nick este personagem’, ‘Não tem pra ninguém’, ‘Foi escrito pra ele, cantando e atuando’! Foi muito engraçado… Fiz apenas um teste! Me inscrevi e realmente, quando minha mãe viu o script, disse que seria meu aquele papel! Vibramos muito, muito mesmo na minha aprovação, porque parece que sabíamos que aquele papel seria meu!!
Acho que realmente foi o teste mais difícil, pelo menos o mais tenso! Seria um trabalho de extrema projeção nesse meio e a análise da bancada seria feita pela produção americana… Era muita responsabilidade! Também tive que ensaiar a musica “What Iff” traduzindo para o português, mas fiquei sabendo que quando entrei, o americano disse que só faltava cantar, porque gordinho eu já era rsrs!”.
[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=_Jv_5aNVms4] Nicholas ganhou o papel e mergulhou de cabeça nele, com certa base, absorveu rapidamente todas as características do filho travesso de Gomez e Mortícia, e curtiu cada detalhe da construção de seu personagem e de toda a história em si.
Nossa, eu cantava todas as canções, ia e voltava para as apresentações cantando tudo, ninguém aguentava mais kkk!!! Gostava de tudo, mas em especial, a cena e a música que eu curtia mesmo era “Pulled”, o momento em que eu era torturado pela Vandinha!”.
E quando perguntado sobre as semelhanças entre eles, é bem humorado ao dizer: ”Acho que só tinha diferenças… Além de ser gordinho kkk… Ele era ciumento da irmã, queria chamar a atenção das pessoas, era encrenqueiro, mas no final ele fica bonzinho, e aí parece mais comigo rs…!”.

Televisão

Passeando por entre vários gêneros da arte, o jovem adolescente se aventurou também na teledramaturgia, dando vida ao seu mais recente personagem, Jaime Palillo, no remake da novela infantil Carrossel, da qual fez parte enquanto ainda “morava” na mansão dos Addams.
Nicholas Torres (Jaime Palillo)“Foi muito interessante esta história! Quando surgiu o lance da novela eu já havia passado no musical “A Família Addams” e não queria mais nem fazer os testes da novela! Aí a primeira diretora me enviou um e-mail pessoal me convocando! Fui só pra constar no quarto teste e me chamaram para o quinto, que na verdade já seriam os aprovados! Foi uma surpresa muito grande e resolvi atuar nas duas montagens simultaneamente.
‘Carrossel’ foi o que me deu essa projeção, me fez conhecido! É muito bacana poder levar emoção e entretenimento para as pessoas! O Jaime é muito divertido e as pessoas gostam de rir, se distrair assistindo algo, é legal dar isso para o publico! O interessante é que ‘Carrossel’ já está sendo exibido em vários outros países, como Indonésia, Angola, Portugal, e os fãs já começam a pintar por aí! É o que se tem de mais gratificante… Embora nunca tivesse ambição de ser famoso, é muito bom saber que reconhecem seu trabalho e esforço! Esse contato com os fãs é a melhor parte… Não tem preço! Tem um fã da Indonésia que faz muitos desenhos de mim… é demais! Só tenho a agradecer por esta oportunidade que me fez crescer como pessoa, como ator, na verdade me descobri mesmo interpretando o Jaime…”.

Cinema

E se não bastasse a experiência cantando, atuando no teatro, e também na televisão, Nicholas também já tem o que contar sobre cinema, convidado para fazer parte do longa nacional “O Palhaço”, de Selton Mello, sua participação só não aconteceu por um desencontro de agendas, e ele, que não esconde a vontade de ainda brilhar na sétima arte, explica a respeito:
“Fui sugerido pela mãe da Larissa Manoela (Maria Joaquina, de Carrossel)! Fiz um videozinho a pedido do Selton e fui escolhido por ele, dentre vários outros testes, mas não fui liberado pelo musical “O Rei e Eu”, o qual atuava no mesmo momento! Seria o papel do filho do prefeito. Gostaria de fazer cinema sim… Seria mágico me ver nas telonas! Por enquanto sigo dublando alguns filmes, como ‘Gente Grande (Grown Up)’, ‘Zarafa’, ‘Animais Unidos Jamais Serão Vencidos’, ‘Santhuário’, entre outros!”.

Nicholas é indicado para receber o Troféu Inspiração do Amanhã 2013 - Foto: Arquivo Pessoal
Nicholas é indicado para receber o Troféu Inspiração do Amanhã 2013 – Foto: Arquivo Pessoal
O Nick

Apesar do ritmo de vida bastante acelerado, Nick, como é chamado carinhosamente, ainda consegue se lembrar da idade que tem e da importância de manter uma vida pessoal, social, e quase normal, e conta um pouco sobre seus dias de simplesmente “Nicholas Torres”, o garoto palmeirense que ao contrário do corintiano Jaime, é estudioso e adora matemática, quer seguir carreira artística, mas também ama saber sobre os animais e suas espécies, o que lhe desperta a vontade de ser biólogo ou algo do tipo no futuro.
Aos finais de semana, quando não tem evento, nem show, gosto de sair com meus amigos, ir ao cinema, jogar cartas e claro, ir a restaurantes com meus pais! Estou fazendo exercícios físicos na academia, adoro voleibol e ping pong! Toco escaleta, gaita, flauta, timba e estou aprendendo guitarra, quando sobra um tempinho! 
Na escola criamos uma parceria! Gosto de estudar e a prática de decorar textos diariamente na novela fez com que me ajudasse na escola também! Não preciso fazer tarefas de casa e nem trabalhos em grupo, e isso contribuiu bastante com o meu pouco tempo livre… Por isso retribuo dando meu melhor, enquanto aluno!“.

nicholas-torres-e140084a-58c0-4017-997f-49d694abf74f
Foto: Divulgação

E apesar de tudo isso, quando perguntado se algo mudou em sua vida, ele afirma que sim, reflete e diz: “Mudou no sentido de eu admirar mais as pessoas e ver que o que vale são as relações, o amor, esses gestos de carinho… E assim… Agora tenho que prestar mais atenção no que faço… Pisei em falso danou-se kkk…! Lido muito bem com tudo isso, Nada me impede de ser eu mesmo… Saio quando tenho que sair! O importante é ser feliz né?”.
Assessorado pela mãe, Marcia Torres, que o coloca sempre à par de tudo que acontece, Nick é claramente um jovem bastante profissional e corajoso, movido a disposição e curiosidade, e é fácil perceber que ele gosta mesmo desse mundo, ainda que prefira viver um dia de cada vez, sem traçar muitos planos e sem precisar fazer escolhas entre tudo que já fez; E sobre o futuro, ele é confiante ao dizer:
Quero fazer vários papeis ainda… Pra mostrar tudo o que posso oferecer! Gosto de trabalhar em qualquer área! Não consigo mais ficar parado rs… Mas, o cantar pra mim, toca a alma! Acho que vem de dentro mesmo! Tenho projeto de gravar um CD meu, na hora certa vai acontecer! Não planejo nada não! Deixo tudo rolar e sei que meu destino está traçado! O que tiver que ser, será! Ah, tem um projeto estourando por aí sobre uma peça infantil, aguardem novidades…”.

Etiquetas
Mostrar mais

Grazy Pisacane

Jornalista Cultural e Assessora de Imprensa, apaixonada por teatro musical.

Artigos relacionados

6 Comentários

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar