B!Cultcats adCinemaFilmes Musicais
Tendência

Primeira adaptação cinematográfica de ‘Cats’ chega aos cinemas no Natal

Clássico dos musicais, superprodução estrelada por grandes nomes promete muita aventura e fantasia para contar a história da tribo dos gatos Jellicles.

Mais um grande clássico do compositor Andrew Lloyd Webber chega às telas e junto com ele, os gatos mais famosos do universo dos musicais. A saga dos Jellicles retratada em ‘Cats’ ganha pela primeira vez uma adaptação cinematográfica produzida pela Universal Pictures, orçada em US$ 297 milhões, e sob a direção de Tom Hooper, mesmo responsável por ‘Les Misérables’, outro famoso longa musical que ganhou uma versão para o formato.

Com um elenco estelar, que assume a responsabilidade de dançar, cantar, divertir e emocionar ao contar uma história de aventura e fantasia que é sucesso desde 1981, quando a obra ganhou os palcos de Londres antes de conquistar a Broadway e se tornar um dos musicais mais vistos no mundo, a superprodução entra em cartaz nas redes de cinema nesta quarta, 25, como uma das apostas do Natal, voltada para toda a família, e os ingressos podem ser adquiridos  AQUI.

Baseado em poemas do livro infantil ‘Old Possum’s Book of Practical Cats’, escrito por T. S. Eliot em 1939, onde cada um conta uma história particular ou característica inspirada em seus próprios gatos, e com metáforas sobre a sociedade, o roteiro gira em torno de uma tribo de felinos que, todos os anos, em uma determinada noite especial, ‘Jellicle Ball’, precisa tomar a grande decisão de escolher um dos membros para se transportar ao ‘Paraíso dos Sonhos’ (Heaviside Layer), uma espécie de camada superior na atmosfera, um lugar de renascimento para gatos onde se tem a chance de conseguir uma vida nova e melhor. A oportunidade é disputada entre todos os gatos, exceto por Grizabella, que abandonou os companheiros e é desprezada por eles. Juntos eles vão contar suas trajetórias para sua sábia líder, a velha Deuteronomy (o papel no filme é interpretado por uma mulher), que definirá um escolhido.

Protagonizado por um elenco heterogêneo, composto por artistas multifacetados que o público conhece do cinema, da TV e também da música pop, nomes consagrados como Jennifer Hudson (Grizabella), Taylor Swift (Bombalurina), Freya Rowley (Jellylorum) James Corden (Bustopher Jones), Rebel Wilson (Jennyanydots), Jason Derulo (Rum Tum Tugger), Idris Elba (Macavith), Ray Winstone (Growltiger), Francesca Hayward (Victoria), Laurie Davidson (Mr. Mistoffelees), Ian McKellen (Gus) e Judi Dench (Old Deuteronomy) podem ser vistos na forma física ‘meio homem/meio gato’ com a ajuda de uma técnica que proporciona um visual diferente de tudo que já foi visto quando se trata de live-actions. Dessa forma, os efeitos garantem até mesmo a ‘pelagem’ dos personagens ao fazer uso do digital fur, que substituiu maquiagens pesadas, próteses, perucas e macacões de lycra estampados por efeitos especiais de alta tecnologia digital, visando aproximar o público de uma sensação mais real com animais transumanos.

Essencialmente musical e quase sem falas, o filme é embalado por canções icônicas como ‘Memory’ e ‘Jellicles Songs’, e mistura ritmos que vão do clássico ao pop, transitando pelo jazz, rock e a música electro-acústica. Uma das novidades do lançamento é uma canção inédita, ‘Beautiful Ghosts’, escrita exclusivamente para o filme por Taylor Swift e Lloyd Webber – já indicada ao Globo de Ouro 2020 na categoria ‘Melhor Canção Original’. A música nasceu da inspiração da cantora ao emendar dias de gravações e convivência nos sets de filmagem, onde revelou em sua rede social pessoal ter observado o processo de muitos artistas em cena, especialmente da atriz Francesca Hayward, que interpreta a gata Victoria.

O compositor Andrew Lloyd Webber e a cantora Taylor Swfit durante processo criativo da canção inédita | Foto: Divulgação

Ouça a canção inédita aqui!

Outro ponto alto e característico de ‘Cats’ são as coreografias, que assim como as canções, recebem influências de diversos gêneros, mesclando balé, jazz, acrobacias e sapateado. Assinadas por Andy Blankenbuehler (Hamilton, In The Heights) parte das expectativas estão concentradas na execução de ‘Jellicle Ball’, canção com 9’34 minutos de duração e que, na versão teatral, impressiona por colocar os atores para dançar e cantar do começo ao fim, o que tornou este número reconhecido como um dos mais difíceis na história dos musicais.

Montagem musical brasileira

Em março de 2020 o musical ‘Cats’ completa 10 anos de sua passagem pelo país, a produção cumpriu temporada no antigo Teatro Abril – atual Renault – histórico palco da cidade de São Paulo, e fez parte da chamada ‘era de ouro’ do teatro musical brasileiro.

Em cena um elenco composto por 38 atores-bailarinos que se revezam em dez coreografias, nomes consagrados dos palcos como Saulo Vasconcelos, Sara Sarres, Cleto Baccic, Fabi Bang, além da cantora Paula Lima, que fazia sua estreia no gênero entoando uma das mais icônicas canções, ‘Memory’, solo da rejeitada gata Grizabella.

Com versões feitas pelo compositor Toquinho, responsável por uma das mais de 20 que a superprodução já ganhou pelo mundo, ele conseguiu garantir o tom abrasileirado do espetáculo que trazia em suas letras, por exemplo, menções ao renomado ator Paulo Autran e ao bairro de Vila Nova Conceição. A produção teve a direção e coreografia de Richard Stafford, e contou com a direção e coreografia residente de Floriano Nogueira, direção musical de Miguel Briamonte, e a regência do maestro Paulo Nogueira.

Cena da montagem brasileira de ‘Cats – O Musical’ | Foto: Dede Fedrizzi
Etiquetas
Mostrar mais

Grazy Pisacane

Jornalista Cultural e Assessora de Imprensa, apaixonada por teatro musical.

Artigos relacionados

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar