B!OffEntrevistasExclusivoMusicaisPrêmios

Novata nos musicais, Yasmin Gomlevsky imprime sua marca ao gênero

Estreante no universo do teatro musical com “Rock in Rio – O Musical”, Yasmim Gomlevsky é o exemplo do perfil de atriz que se desenha para o mercado teatral brasileiro no médio e longo prazo, cada vez mais focado nos musicais. A jovem que escreve poesias e caiu de para-quedas no espetáculo produzido pela Aventura Entretenimento conta para o A Broadway é Aqui! como foi o processo de preparação para a peça e os principais desafios.

Anne_Frank_2
Milton Gonçalves e Yasmin Gomlevsky em “O Diário de Anne Frank”
O teatro começou cedo na vida de Yasmin Gomlevsky, irmã do ator Bruce Gomlevsky, a atriz cresceu vendo de perto o trabalho dele, até que o próprio a levou ao Teatro Tablado, quando ela tinha 13 anos. Em paralelo, Yasmim também frequentou a Casa de Artes das Laranjeiras (CAL). Aos 16 anos realizou o seu primeiro trabalho profissional como protagonista da peça “O diário de Anne Frank”, interpretando o papel título, pelo qual recebeu uma indicação de Melhor Atriz no Prêmio Qualidade Brasil 2010.
O espetáculo foi produzido pelo irmão da atriz e contou com a participação dos atores Milton Gonçalves, Pierri Baitelli e do diretor norte-americano Robert Castle. Em seguida, Yasmin participou de outra peça com texto clássico, “Cyrano de Bergerac”, dirigida por João Fonseca (Tim Maia – Vale Tudo e Rock in Rio – O Musical).
A princípio, a atriz não tinha planos de ingressar no elenco do musical que remete ao maior festival de música do planeta.“Eu fazia aulas de canto e havia completado um ano, na época em que abriram as audições para o Rock in Rio. Eu me lembro que ficava muito nervosa, ainda mais diante de uma banca… Cantar para uma plateia de mais de mil pessoas é muito diferente de cantar para uma bancada de teste, relembra a atriz sobre o processo seletivo para o musical.

Identificação com a personagem

yasmin

Ao ser aprovada para o papel de Sofia, protagonista de “Rock in Rio” e filha do organizador do festival de música, Yasmin rapidamente se identificou com a personagem e imprimiu a sua marca sobre ela. “A Sofia e eu vivemos em um universo semelhante, nós duas temos 20 anos e ela é um personagem muito verborrágica. Eu quis dar a ela um ar mais ‘dark’, com as vestimentas pretas, mas acredito que o personagem só exista no papel. Se outra pessoa fizesse a Sofia, ela seria de um jeito diferente, pondera Yasmim.
Ao lado da atriz, está um elenco composto por novatos e veteranos com diferentes experiências no campo da atuação. Kacau Gomes e Hugo Bonemer, conhecidos pelo teatro musical, e Lucinha Lins, Guilherme Leme e Ícaro Silva, famosos pelo seus trabalhos na TV e no teatro. Eles são os exemplos que comprovam a diversidade do corpo de atores selecionado por João Fonseca.
“Eu acho que esse elenco foi escolhido a dedo pelo João, talvez por ele ser um diretor com uma bagagem maior em teatro. Em relação aos musicais, ele prezou na seleção por atores pelo fato de o ‘Rock in Rio’ ser um espetáculo em que predomina o canto popular, ao invés do modelo tradicional dos musicais” comenta Yasmin sobre a escolha do diretor.

Momentos prediletos do espetáculo

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=lCbEWnBzJ9E] Com um repertório em torno de 50 canções que passaram pelas edições anteriores do festival, algumas músicas são especiais para Yasmin, que na abertura do espetáculo dá vida a Rita Lee, em um sonho do personagem Alef, interpretado por Hugo Bonemer. “Eu amo Rita Lee, a minha adolescência  foi marcada pelos Mutantes. No ‘Rock in Rio’ eu também adoro “Every Breath” , “Ovelha Negra” e “Wonderwall” (abaixo), a minha cena predileta ao lado do Hugo e a que foi mais interessante de construir”.
Foto: Guga Melgar
Foto: Guga Melgar / Veja RIO
Após a temporada de estreia na Cidade das Artes, o musical permanece em cartaz até o fim de julho no Teatro Alfa, em São Paulo. Além das mudanças no repertório de canções ena  duração da peça, outra significativa mudança no trabalho de Yasmin e dos outros atores do elenco foi a redução do tamanho do palco para temporada paulista. “Eu acredito que no Teatro Alfa, a proximidade com a plateia é maior, mais intensa. Essa peça é muito olho no olho, até na interpretação dos atores. Com um espaço menor, ganhamos mais contato”, ressalta a atriz.

Foco no mercado

Além dos trabalhos como atriz, Yasmin investe sua criatividade e tempo livre no blog “Cheias de Manga“”, onde publica textos e poesias que pretende lançar em um livro. Mas mesmo com o sucesso que tem feito na pele da personagem, a atriz acredita que interpretar um protagonista em um musical vai além de uma questão de talento e preparação, é também uma escolha da direção. “Eu me considero sortuda  por ter aparecido um papel no qual eu pude me encaixar e sou grata por terem creditado à mim a responsabilidade de representar a marca ‘Rock in Rio’. É um peso muito grande, a gente carrega conosco um produto também”, reconhece a atriz sobre o seu trabalho.
Apesar de gostar de musicais, Yasmin tem preferência por espetáculos nacionais, como as produções de Chico Buarque “Gota D’água” e “Ópera do Malandro“; Contudo, ela que não se declara uma grande fã de musicais estrangeiros, não se importaria de participar de adaptações destes musicais no Brasil.
“Os musicais são o ‘must’ do momento e como profissionais, vemos esse fenômeno como um nicho de mercado onde podemos nos inserir. Fazer teatro no Brasil não é muito fácil, às vezes acaba sendo um negócio entre amigos e os musicais acabam dando oportunidade para participarmos de produções pelo nosso próprio talento. Não descarto a possibilidade de fazer testes e trabalhar nos próximos musicais que estão por vir”.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Comente

Botão Voltar ao topo
Fechar